Centro do Brasil está sob risco de incêndios em meio a seca e altas temperaturas

Incêndios são comuns nessa época do ano em estados na região central do Brasil. (Foto: Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)
Incêndios são comuns nessa época do ano em estados na região central do Brasil. (Foto: Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)
  • Temperaturas podem chegar a 40º C

  • Estados mais atingidos serão Goiás, Tocantins e Minas Gerais

  • Até agora, número de focos de incêndios estava dentro da média histórica

A região central brasileiro está sob risco de incêndios por conta de uma massa de ar seco que chega para se encontrar com a umidade relativa do ar baixa e temperaturas muito altas.

Os alertas de fogo extremo são para os estados de Goiás, Tocantins, Minas Gerais e parte do interior do Nordeste. Em algumas partes, as temperaturas podem chega a 40º C. As informações são do portal MetSul.

Em setembro, o número de queimadas nas regiões de Cerrado está de acordo com as médias históricas, mas a expectativa é que o número de focos de incêndio aumentem com a queda da umidade e elevação da temperatura nos próximos dias.

O número de queimadas até agora neste mês no Cerrado não foge muito dos padrões históricos, mas deve se elevar muito nos próximos dias com a umidade muito baixa e o calor extremo. Entre os dias 1 e 12 de setembro, foram registrados 6.925 focos de calor. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou que o dia com mais focos de queimadas foi dia 6, com 1.118.

Já em Goiás, entre os dias 1 e 12 deste mês, foram contabilizados 618 focos de calor. A média mensal para o estado é de 2.321. Já no Distrito Federal foram 61 focos, perto da média histórica para o mês, que é de 63. No mesmo período, em Minas Gerais houveram 1.271 focos de calor, longe da médica histórica de 3.399.