Centro-esquerda vence eleições municipais na Itália

·1 minuto de leitura
Eleitor deposita seu voto em eleições municipais na Itália

Por Angelo Amante e Gavin Jones

ROMA (Reuters) - Candidatos de centro-esquerda estavam a caminho de vencer as eleições municipais em grandes cidades da Itália, mostraram resultados parciais nesta segunda-feira.

Não se espera que os resultado tenham repercussões imediatas na estabilidade do governo de união nacional do primeiro-ministro Mario Draghi, dizem analistas.

Roma, Milão, Nápoles e Turim, as quatro maiores cidades italianas, e mais de mil municípios menores realizaram votações no domingo e nesta segunda-feira, e um segundo turno acontece em duas semanas nos municípios em que nenhum candidato chegou a 50% dos votos.

Prevê-se a vitória de candidatos de centro-esquerda sem a necessidade de um segundo turno na capital financeira Milão, em Nápoles e Bolonha.

Já se esperava que a centro-esquerda ficasse com a maioria das cidades, mas as margens de vitória estão maiores do que o previsto.

O desfecho é um revés para Matteo Salvini e Giorgia Meloni, líderes respectivos da Liga e dos Irmãos da Itália, siglas de direita que dominam uma aliança conservadora que lidera em nível nacional, de acordo com pesquisas de opinião.

O resultado também confirma o declínio do 5 Estrelas, cujos triunfos inesperados em Roma e Turim cinco anos atrás abriram caminho para seu êxito nas eleições nacionais de 2018, quando foi o maior partido ao conquistar 33% das urnas.

A contagem provavelmente só terminará na terça-feira, mas analistas disseram que a tendência é irreversível nas principais cidades.

(Reportagem adicional de Francesco Zecchini)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos