Centro do Rio ganha estátua de Marielle esculpida pelo pai do humorista Gregório Duvivier

Símbolo de resistência, o punho esquerdo cerrado erguido no ar é a pose em que a ex-vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018 junto ao motorista Anderson Gomes, no Rio, foi retratada em uma estátua feita em sua homenagem. A obra, um monumento de bronze de 1,75m, em tamanho real, foi esculpida por ninguém menos que Edgar Duvivier, pai do humorista Gregório Duvivier, e será inaugurada nesta quarta-feira (27), no Buraco do Lume, das 17h às 20h, Praça Mario Lago, no Centro do Rio.

A irmã de Marielle relata que são vários os sentimentos de prestar essa homenagem póstuma, desde o momento em que começaram a olhar fotos antigas da ex-vereadora para inspirar a obra. Em 2021, o Instituto Marielle Franco abriu uma vaquinha virtual que teve cerca de 650 doações e levantou quase R$ 40 mil.

— Ir ao ateliê do Edgar e ver a obra ainda no barro foi muito emocionante, ter visto o brilho nos olhos dos meus pais, da Luyara (filha de Marielle). Eu também fiquei muito emocionada em olhar para ela. Nada disso estaria acontecendo se ela estivesse aqui. A gente preferiria mil vezes que fosse ela e não uma estátua — conta Anielle.

A inauguração da obra acontece no dia do aniversário da ex-vereadora, 27 de julho, e dois dias antes do Dia da Mulher Latino-americana e Caribenha, celebrado no último dia 25. O lugar onde vai ser posicionada é simbólico: é onde Marielle ia toda sexta-feira prestar contas para a população sobre a sua atuação enquanto vereadora e presidente da Comissão da Mulher da Câmara Municipal do Rio.

— Julho sempre foi um mês de festa aqui em casa. Começo do mês a gente já estava rpeparando festa para ela aqui em casa. Agora se tornou um dia de saudade e de luta. Vai ser incrível vivenciar esse momento da estátua, até porque a gente está precisando ressignificar as estátuas e monumentos da cidade e do país. Ter a Mari reconhecida e ainda no mês das mulheres negras, latino-americanas e caribenhas, traz a sensação de que estamos mantendo vivos o legado e a memória dela. Vai ser emocionante — diz esperançosa.

E vai ter evento de inauguração para celebrar a homenagem. No próprio local da estátua, na quinta-feira (27), a partir das 17h, a programação trevê uma aula pública com intelectuais negras sobre o tema "A memória é a semente para novos futuros: legado, justiça e reparação". Em seguida, às 19h, uma batalha de poesia em defesa da memória de Marielle.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos