Centro tecnológico da China adotará medidas diferenciadas contra Covid na segunda-feira

PEQUIM/XANGAI (Reuters) - O centro de tecnologia do sul da China, Shenzhen, que entrou em lockdown neste fim de semana para testes em massa de Covid-19, disse que adotará medidas de restrição antivírus em camadas a partir de segunda-feira.

A cidade também anunciou uma nova rodada de testes para Covid-19, prometendo "organizar todos os recursos disponíveis, mobilizar todas as forças e tomar todas as medidas possíveis" para acabar com a pandemia, depois que Shenzhen relatou 89 novas infecções pelo coronavírus transmitidas localmente em 3 de setembro, em comparação com 87 um dia antes.

"Atualmente, a situação da Covid na cidade é grave e complexa. O número de novas infecções permanece relativamente alto e o risco de transmissão comunitária ainda existe", disse Lin Hancheng, autoridade de saúde pública de Shenzhen, em entrevista coletiva neste domingo.

Com base nos resultados dos testes do fim de semana, Shenzhen classificará suas áreas em três categorias, refletindo baixo, médio e alto risco de infecção, disse Lin.

Em áreas consideradas de baixo risco, a cidade removerá as restrições que confinavam grande parte de sua população a complexos residenciais no fim de semana, embora os bloqueios permaneçam em vigor em bairros de risco 'alto' e 'médio'.

Nas áreas onde foram encontradas infecções, as restrições temporárias seriam prolongadas por três dias.

Os principais distritos de Futian, Nanshan e Longhua disseram que centros de entretenimento como cinemas e KTVS permanecerão fechados, e os restaurantes permitirão refeições com metade da capacidade.

(Reportagem da redação de Xangai e Pequim)