CEO da FTX busca novos fundos após colapso de acordo com Binance

Por Angus Berwick e Georgina Lee e Tom Westbrook

HONG KONG/CINGAPURA/NOVA YORK (Reuters) - Sam Bankman-Fried, da corretora de criptomoedas FTX, busca novos fundos após um acordo com a Binance fracassar, diz um memorando interno visto pela Reuters nesta quinta-feira, enquanto procura tapar um buraco de 8 bilhões de dólares em suas finanças.

O presidente-executivo da FTX, disse à equipe no memorando que está buscando um aumento de capital e conversou com Justin Sun, criador da criptomoeda Tron, embora não tenha sugerido nada sobre suas chances de sucesso.

No memorando, Bankman-Fried disse que estava "conduzindo um aumento" na próxima semana para fazer o certo por clientes e "possíveis novos investidores".

A decisão ocorre depois que ele dizer aos funcionários na quarta-feira que estava explorando todas as opções para sua empresa depois que um negócio com a Binance não se concretizou.

Uma mensagem no site da FTX diz que não está processando saques ou integrando novos usuários. Isso, dias depois que os usuários correram para retirar 6 bilhões de dólares em ativos da plataforma em apenas 72 horas.

O token nativo da FTX, FTT caiu 90% esta semana. O bitcoin caiu abaixo de 16 mil dólares pela primeira vez desde o final de 2020, mas voltava a ser cotado acima de 17 mil dólares nesta quinta-feira.

A Bloomberg informou que a FTX enfrentava um déficit de até 8 bilhões de dólares e que a empresa precisaria declarar insolvência, a menos que recebesse mais financiamento.

(Por Angus Berwick, Georgina Lee e Tom Westbrook)