CEO de startup de US$ 2 bilhões é demitido por usar LSD no trabalho

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Micro doses de LSD são usadas por executivos no Vale do Silício. (Foto: Getty Images)
Micro doses de LSD são usadas por executivos no Vale do Silício. (Foto: Getty Images)
  • CEO de empresa bilionária de tecnologia foi demitido por usar LSD no trabalho.

  • Ele foi demitido pelo conselho da empresa.

  • O próprio CEO admitiu que consumia a droga para “melhorar seu foco”.

O executivo-chefe e cofundador de uma startup no Vale do Silício avaliada em US$ 2 bilhões foi demitido pelos membros do conselho da empresa depois de experimentar com micro-doses de LSD no trabalho.

Leia também:

Segundo o seu sucessor, os comportamentos de Justin Zhu, que trabalhou no Google e no Twitter antes de fundar a Iterable, “minaram” a confiança do conselho em sua capacidade de levar a empresa adiante.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Consumo com foco

Foi o próprio Zhu quem admitiu que o comportamento em questão era o uso de pequenas doses de LSD – droga sintética que causa alucinações – no trabalho como forma de aumentar o seu foco, um hábito que não é isolado no Vale do Silício.

As informações são de reportagem da revista Forbes.

Um dos grandes “heróis” do Vale e da tecnologia, Steve Jobs, era conhecido por divulgar os supostos benefícios criativos do consumo de LSD.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube