CEO de empresa sueca posta lista de centenas de funcionários demitidos no LinkedIn e gera polêmica

O diretor executivo do Klarna Bank dividiu opiniões nas mídias sociais depois de publicar uma lista de contatos de ex-funcionários recém demitidos da empresa sueca por causa de um corte de gastos.

Ameaça dos robôs: Meu emprego vai resistir? Veja quais setores são menos vulneráveis

Educação e inovação: Conheça cidades brasileiras que são ilhas de prosperidade graças à tecnologia

Relatório de agência da ONU: OIT vê piora no emprego e estima 112 milhões de vagas a menos do que no pré-pandemia

O empresário Sebastian Siemiatkowski, de 40 anos, escreveu em seu perfil no Linkedin que tem "um mix de sentimentos sobre esse documento" porque ele reflete tanto o calibre da equipe de saída do Klarna quanto uma “decisão muito difícil que me entristece profundamente”.

Os funcionários que estão citados na lista colocaram seus nomes voluntariamente, e ela foi criada por um funcionário que continua na empresa, disse um porta voz do Klarna.

As reações à publicação do CEO oscilaram entre uma revolta pela falta de empatia do conteúdo e parabenizações por chamar a atenção de recrutadores. O maior sindicato da indústria financeira da Suécia, Finansforbundet, contou à Bloomberg que a entidade solicitou uma conversa com o Klarna sobre a postagem da lista.

O sindicato também informou que não foi consultado sobre o corte de funcionários e "esperava informação da companhia em um estágio inicial, não ler sobre esse processo nos jornais", disse por e-mail o chefe do sindicato, Ulrika Boethius.

Reajuste dos servidores: Aumento linear de 5% pode não sair. Entenda as idas e vindas

O porta voz do Klarna disse que a empresa "não é obrigada a informar ao sindicato, mas espera alcançar um acordo com os funcionários".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos