Cepal pede suspensão das sanções a Cuba e Venezuela para enfrentarem coronavírus

Cubanos passam por poster de Fidel Castro em Havana

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) pediu nesta sexta-feira a suspensão das sanções econômicas impostas a Cuba e Venezuela para que esses países possam lidar melhor com a pandemia de coronavírus.

A agência das Nações Unidas pediu para "suspender as sanções impostas a Cuba e Venezuela a fim de permitir o acesso a alimentos, suprimentos médicos e exames COVID-19 e assistência médica".

"É um momento de solidariedade, não exclusão", afirmou o órgão, sediado em Santiago, em comunicado nesta sexta-feira.

Outras organizações, como o Parlamento da América Latina, pediram o levantamento das sanções, embargos e bloqueios comerciais e financeiros enfrentados por Cuba e Venezuela pelos Estados Unidos.

No ano passado, o presidente dos EUA, Donald Trump, aumentou o embargo que pesa sobre Cuba, quebrando a abordagem adotada por seu antecessor, Barack Obama, após meio século de ausência de relações diplomáticas.

Trump também intensificou a pressão contra o governo venezuelano de Nicolás Maduro, a quem Washington acaba de acusar de "narcoterrorismo".