Cerca de 2.700 migrantes chegam em um dia ao enclave espanhol de Ceuta (autoridades)

·2 minuto de leitura
Migrantes nadam para o enclave espanhol de Ceuta vindos do vizinho Marrocos em 17 de maio de 2021

Pelo menos 2.700 migrantes, incluindo 1.000 menores, chegaram nesta segunda-feira (17) ao enclave espanhol de Ceuta provenientes do vizinho Marrocos a nado ou a pé, disseram as autoridades espanholas, que citaram um recorde para um único dia.

Desde o início do dia, eles chegavam a este território espanhol do norte de África a partir de praias marroquinas localizadas alguns quilômetros ao sul, disse à AFP um porta-voz da delegação governamental de Ceuta.

Nenhum dos migrantes precisou ser hospitalizado e estão em boas condições de saúde, acrescentou esta fonte.

Questionado sobre a acomodação dessas pessoas, o porta-voz indicou que elas ficariam em galpões na praia do Tarajal, mas que as autoridades analisariam a situação dado seu número inédito.

Pouco depois das 20h (15h no horário de Brasília), as chegadas parecem ter diminuído, disse o porta-voz, embora o fluxo não tenha cessado ao longo do dia.

Os migrantes chegavam por mar nadando, às vezes em flutuadores ou botes infláveis, e até a pé quando a maré permitia. Outros cruzaram a fronteira terrestre.

Até 15 de maio, 475 migrantes chegaram a Ceuta em 2021, mais do que o dobro do número durante o mesmo período de 2020, de acordo com dados do Ministério do Interior espanhol.

As chegadas de migrantes ao enclave ocorrem em um contexto de tensão entre Madrid e Rabat devido à presença na Espanha do líder do movimento de independência do Saara Ocidental.

O governo marroquino reagiu com indignação à notícia de que o chefe da Frente Polisário, Brahim Ghali, se encontra internado desde meados de abril em um hospital espanhol para ser tratado de covid-19.

A Frente Polisário, apoiada pela Argélia, luta há décadas pela independência do Saara Ocidental, uma ex-colônia espanhola controlada em sua maioria pelo Marrocos, que propõe no máximo uma autonomia sob sua soberania.

Ceuta e Melilla, o outro enclave da Espanha no norte da África, são as únicas fronteiras terrestres da União Europeia com a África, o que as torna duas importantes portas de entrada para migrantes irregulares em busca de uma vida melhor.

Os migrantes tentam acessar esses dois enclaves vindos do Marrocos nadando ou pulando a cerca dupla que protege suas fronteiras.

mig/tjc/jvb/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos