Cerca de 200 são flagrados durante festa em restaurante desativado na capital paulista

ALFREDO HENRIQUE
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A polícia flagrou uma festa clandestina, com cerca de 200 pessoas, entre frequentadores e funcionários, na madrugada desta sexta-feira (30), na região de Pinheiros (zona oeste da capital paulista). Três responsáveis pelo evento, feito em um restaurante desativado, foram levados à delegacia, mas soltos em seguida. Policiais do 4º DP (Consolação) foram acionados para dar apoio à subprefeitura, em um restaurante desativado na alameda Lorena. Chegando no local, os policiais constataram que cerca de 150 frequentadores e 50 funcionários compunham uma festa clandestina. "A maioria dos frequentadores não utilizava a máscara de proteção, agindo em desacordo com a legislação vigente que estabelece medidas de prevenção ao novo coronavírus", diz trecho de nota da SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB). No imóvel, os policiais encontraram mesas, música, balcão com bebidas, geladeiras e tudo o que uma festa tem direito. De acordo com a SSP, cada um dos cerca de 150 frequentadores teria desembolsado R$ 300 para participar do evento -- que renderia ao menos R$ 45 mil aos organizadores. Não foi informado sobre qual a destinação da grana paga pela festa. O caso foi registrado, por meio de um termo circunstanciado, como infração de medida sanitária preventiva, por causa da pandemia da Covid-19. Também foram apreendidas notas fiscais, cardápios e guardanapos, nos quais havia o logotipo do evento. O local foi esvaziado e a prefeitura o interditou em seguida.