Cerca de 3.500 funcionários da saúde infectados com novo coronavírus na Turquia

·1 minuto de leitura
Funcionário de saúde realiza teste de COVID-19 com swab em outro funcionário da equipe, no hospital médico da Universidade Cerrahpasa, em Istambul

Cerca de 3.500 funcionários da saúde se infectaram com o novo coronavírus na Turquia e 24 deles morreram, afirmou a União de Médicos da Turquia (TTB) nesta quarta-feira (22).

Segundo um comunicado da TTB, um total de 3.474 profissionais da saúde foram afetados pela COVID-19, dos quais 1.307 eram médicos. De acordo com a mesma fonte, 24 deles morreram (14 eram médicos).

A epidemia de COVID-19 causou mais de 2.200 mortes na Turquia entre os 95.000 casos registrados, quase metade em Istambul, segundo o último relatório oficial publicado na noite de terça-feira.

Segundo a TTB, a maioria da equipe de saúde infectada trabalha na capital, a maior cidade da Turquia, com cerca de 16 milhões de habitantes.

A partir de quinta-feira, será imposto um confinamento obrigatório de quatro dias nas 31 maiores cidades do país para combater a propagação do novo coronavírus.

Um confinamento obrigatório já foi imposto nas 31 principais cidades turcas aos fins de semana, mas como esta quinta-feira é um dia festivo na Turquia, as autoridades decidiram ampliar a proibição de saída.

O confinamento durante os fins de semana teve início em 11 de abril.

Os maiores de 65 anos, pacientes em estado grave e os menores de 20 anos já estão submetidos a um confinamento obrigatório há várias semanas.