Cercadinhos no réveillon: barraqueiros de Copacabana vão receber multas acima de R$ 3 mil

A Prefeitura do Rio anunciou que vai multar os 23 barraqueiros que fizeram cercadinhos nas areias de Copacabana e do Leme no réveillon. As multas, segundo a Secretaria de Ordem Pública (Seop), têm valores acima de R$ 3 mil e começam a ser aplicadas a partir desta quarta-feira. Elas terão variação de acordo com os agravantes, tamanho da área ocupada e se há reincidência. Os comerciantes montaram livremente os espaços reservados durante a festa. Sem fiscalização, chegaram a cobrar até R$ 700 por mesas e cadeiras.

Réveillon 2023 no Rio: a festa de ano novo em Copacabana e pela cidade

O reencontro: mais de dois milhões celebram a chegada de 2023 em clima de otimismo em Copacabana

De acordo com a Seop, os casos mais graves poderão culminar em cassação da licença e do alvará de funcionamento. A pasta diz que esperava que os cercadinhos fossem colocados na areia e, por isso, segundo a secretaria, notificou previamente os comerciantes sobre a irregularidade da prática.

Durante a virada, o público precisou driblar as grades instaladas nas areias para conseguir chegar ao mar, por corredores estreitos entre um cercadinho e outro.

Segurança, esperança e fogos: confira nove destaques da festaem Copacabana, para o bem ou para o mal

Na noite de réveillon, o aluguel de uma cadeira de praia custava R$ 100. Quem desejava uma mesa de plástico, com quatro cadeiras, precisava desembolsar R$ 700, conforme anunciavam os vendedores na porta dos cercadinhos.

Procurado, o presidente da Associação do Comércio Legalizado da Praia (Ascolpra), Paulo Joarez, lembrou que os barraqueiros amargam muitos prejuízos desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, e com o tempo chuvoso ao longo de 2022. No entanto, Joarez frisou que nada justifica não trabalhar dentro das normas.

— As contas não fecham, está difícil zerar o déficit. Mas não tem como defender quem cobrou esses valores abusivos. E ninguém pode falar que foi pego de surpresa. Não é a primeira vez que isso acontece de barraqueiro perder a licença de funcionamento por isso e a nossa orientação é não fazê-lo, mas infelizmente não é todo mundo que segue as normas, e o secretário Carnevale está cumprindo com as atribuições dele.

Olá, 2023! Primeiro amanhecer do ano no Rio tem areia cheia e sol em Copacabana

De acordo com a Seop, na operação Réveillon 2023, iniciada na última sexta-feira, foram empregados 1.517 agentes para fiscalizar ambulantes e fazer o ordenamento urbano, sendo 355 guardas municipais exclusivamente no monitoramento e fiscalização do trânsito. Até a manhã deste domingo, 9.724 itens tinham sido apreendidos, como 165 garrafas de vidro, 14 cabos de energia, duas churrasqueiras, dez carrinhos, duas mesas de som, dois amplificadores, quatro caixas de som, botijões e grelhas.

Também foram aplicadas 540 multas, sendo a maioria por estacionamento irregular. Foram removidos 1.363 ambulantes irregulares e rebocados 179 veículos. Além disso, 19 pessoas foram detidas e conduzidas à delegacia por motivos como furto a pedestre e desacato aos agentes na hora da abordagem. Houve ainda o registro de uma criança perdida, que foi devolvida aos responsáveis.

Estrutura irregular: cercadinhos na praia de Copacabana cobram altos valores