Cercadinhos no réveillon: comerciantes são multados, e dois podem ter licenças cassadas

Vinte e três comerciantes foram punidos pela Secretaria municipal de Ordem Pública (Seop) devido aos cercadinhos instalados nas areias da praia durante o réveillon. Segundo a pasta, a multa é de R$ 4.012,50 para cada, além de que dois barraqueiros podem ter suas licenças cassadas. Durante a festa da virada, regiões no entorno das barracas foram cercadas por grades, que dificultavam a chegada do público em geral ao mar, locais em que o aluguel de uma mesa com quatro lugares chegava a R$ 700, em frente à Praça do Lido.

Réveillon de Copacabana: Confira nove destaques positivos e negativos da festa

Já começou: Abertura do carnaval carioca não oficial reúne 34 agremiações e milhares de pessoas

A Seop informa que a multa é destinada a 21 comerciantes, entre donos de barracas e de quiosques. Além deles, outros dois barraqueiros receberam uma punição maior: o processo de cassação de licença para funcionamento foi aberto. Todos os 23 punidos estão localizados nas praias de Copacabana e Leme, mas os nomes dos estabelecimentos não foi divulgado.

Durante o réveillon, além dos R$ 700 para uma mesa com quatro cadeiras, o público tinha a opção de pagar R$ 100 por uma cadeira de praia.

'Choro todas as vezes que me lembro': vida de vítima de estupro após o parto virou de cabeça para baixo

À época, a Seop — que tinha agentes, juntamente a guardas municipais, na fiscalização da festa — informou que só é permitido cercar o limite dos quiosques na orla e que os cercadinhos na areia eram irregulares. Segundo o órgão, se os fiscais não conseguissem o flagrante, mas fosse comprovada a irregularidade, medidas administrativas seriam tomadas posteriormente.

— Vou caçar o alvará e, infelizmente, eles não vão mais poder trabalhar na areia. Agiram nitidamente de má fé: orientamos, dialogamos e não vamos abrir mão de tomar as medidas legais para que a ordem seja mantida. A praia é democrática, tem que ser aproveitada por todos — disse o secretário municipal de Ordem Pública Carnevale, em entrevista ao GLOBO.

Estava foragido: Preso em Fernando de Noronha era envolvido em roubos de cargas de drogas para revenda na Zona Sul do Rio

De frente para os fogos

Os cercadinhos demarcavam um lugar de visão privilegiada para as balsas, posicionadas nas águas de Copacabana para os 12 minutos de show pirotécnico.

A queima de fogos era o ponto alto da noite do réveillon, em que Copacabana recebeu dois palcos: um em frente ao Copacabana Palace, com shows de Iza, Alexandre Pires, Zeca Pagodinho e bateria da Grande Rio; e outro próximo à rua Santa Clara, que recebeu Mart'nália, Bala Desejo, Gilsons, Preta Gil e bateria da Beija-Flor.