Cerimônia da 19ª edição do Troféu Raça Negra tem defesa da Lei de Cotas

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cerimônia de entrega do Troféu Raça Negra, na noite deste domingo (21), foi marcada por discursos contundentes contra o racismo e também em favor da manutenção da Lei de Cotas, que completa uma década em 2022 e será revisada.

Em seu discurso de abertura, a jornalista Gloria Maria, que apresentou o prêmio ao lado do ator Paulo Betti, fez questão de destacar que nunca houve uma fase em que o medo esteve tão presente na sociedade. "Medo do desemprego, da fome, da violência."

Criado para homenagear personalidades negras ou não negras que atuaram no combate ao racismo e na defesa dos direitos dos negros no país, a premiação homenageou 20 pessoas, como o rapper Thaíde, a cantora Preta Gil e o advogado Felipe Santa Cruz, presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em cerimônia na Sala São Paulo, na região central da capital paulista.

O maior homenageado da noite foi o coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, morto por Covid aos 66 anos em abril deste ano. O troféu foi recebido por familiares de Ivo, que anunciaram a criação de um instituto em seu nome.

Durante a cerimônia, diversos homenageados se manifestaram contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), arrancando aplausos da plateia.

"Eu estudei a vida toda em escola pública e minha mãe madrugava para conseguir colocar as filhas em uma escola pública. As cotas raciais são uma das mudanças essenciais para combater as diferenças e o racismo", disse Bruna Brelaz, presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) e uma das homenageadas.

Já o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, destacou que em 1870 já existiam universidades negras nos EUA, falou sobre o bom desempenho de alunos cotistas e ainda homenageou Luiz Gama (1830 - 1882), escritor, advogado e abolicionista brasileiro.

Nomes como Cartola, Milton Nascimento, Mano Brown, Zezé Motta, Elza Soares, Martinho da Vila e Jair Rodrigues já foram homenageados.

Criado e organizado pela ONG Afrobras e pela Universidade Zumbi dos Palmares, o evento tem como objetivo destacar personalidades que contribuem para a luta contra o racismo e a inclusão racial.

A premiação faz parte da Virada da Consciência 2021, apoiada pela Folha.



Conheça os homenageados da noite

Aline Torres, secretária municipal de Cultura de São Paulo

Bruna Brelaz, presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes)

Christian Gebara, presidente da Vivo

Elizeu Soares Lopes, ouvidor da Polícia do Estado de São Paulo

Elza Paulino de Souza, secretária Municipal de Segurança Urbana de São Paulo

Eunice Prudente, secretária Municipal de Justiça de São Paulo

Família de João Alberto Silveira Freitas, morto por seguranças do Carrefour

Felipe Santa Cruz, presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)

Fernanda Garay, medalhista olímpica

Frederico Trajano, presidente do magazine Luiza

Hebert Conceição, medalhista olímpico

Jonathan Azevedo, ator

Ludmilla, cantora

Mart'nália, cantora

Preta Gil, cantora

Thaíde, rapper

Thiaguinho, cantor (presença online)

Tony Gordon, cantor

Vera Ivo, irmã de Ismael

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos