Cerrado brasileiro tem maior número de focos de incêndio desde 2012

·2 minuto de leitura
Firefighters, forest brigades, volunteers and Civil Defense agents struggle to contain the flames that consume out of control a large part of the Juquery State Park, in Greater Sao Paulo, Brazil, on 23 August 2021.. About 80 to 90% of the park has already been consumed, according to brigade experts in the area, in the largest forest fire in the park - the last savannah reserve in the metropolitan region. According to the firemen, the fire was started by a balloon drop, a prohibited practice and considered a crime in Brazil, but very common during the winter season - precisely the driest and most susceptible to forest fires (Photo by Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)
Bombeiros lutam contra as chamas no Parque do Juquery, na Grande São Paulo, última reserva de cerrado da região. (Foto: Gustavo Basso/NurPhoto via Getty Images)

Entre os dias 1 de janeiro e 31 de agosto, foram registrados 31.566 focos de incêndio no Cerrado brasileiro, o maior número do período desde 2012, quando foram registrados 40.567 pontos de fogo.

Os dados são do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Tanto em 2012, quanto este ano, um longo período de falta de chuva contribuiu para o aumento dos focos de incêndio. Quando não chove no Cerrado, aumenta a seca do Pantanal, do Rio São Francisco e até na hidrelétrica de Itaipu, que é abastecida pela bacia do Rio Paraná.

Leia também:

Além do Cerrado, outros biomas também enfrentam problemas com fogo neste ano. A Amazônia registrou focos de incêndio acima da média para o período entre janeiro e agosto, enquanto a Caatinga teve um aumento de mais de 100% nos pontos de fogo em relação ao mesmo período em 2020.

Em agosto, o Painel de Cientistas da ONU para Mudanças Climáticas divulgou um relatório sobre as consequências da destruição dos biomas no planeta, com grande preocupação para a situação do Brasil.

Mesmo com a proibição de queimadas no Brasil em 2021 - com raras exceções para manejo agrícola -, os focos de queimadas persistem. A maioria se encontra justamente no Cerrado, onde está a maior expansão da agropecuária no país. Somado com a Amazônia, tem 85% do total do território brasileiro atingido pelo fogo.

Queimadas são comuns no Cerrado e o fogo aparece sozinho nessa região. No entanto, especialistas apontam que a quantidade alarmante de focos de incêndio só ocorre por conta da interferência humana.

Parque do Juquery

Em agosto, a queda de um balão iniciou um incêndio no Parque Estadual do Juquery, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo. O parque é a última grande reserva de Cerrado na região metropolitana de São Paulo. Ele foi criado em 1993 para conservar a mata nativa e mananciais do Sistema Cantareira. 

De acordo com Centro de Monitoramento da Fiscalização e Biodiversidade, vinculado à Secretaria de Meio Ambiente do estado de São Paulo, foi destruído cerca de 53% da vegetação da unidade de conservação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos