Cesta básica no Rio custa, em média, R$ 752. Alta foi de 12,9% em 2022

A cesta básica ficou mais cara na cidade do Rio em 2022 e custa, em média, R$ 752,74. Os dados são da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

De dezembro de 2021 a dezembro do ano passado, a alta nos preços dos 13 alimentos básicos apurados pela entidade foi de 12,98% na capital fluminense, que ocupa o sétimo lugar no ranking das 17 cidades pesquisadas. Goiânia (17,98%), Brasília (17,25%), Campo Grande (16,03%) e Belo Horizonte (15,06%) encabeçam a lista.

Entre novembro e dezembro de 2022, os preços dos gêneros alimentícios tiveram elevação de 0,47% na cidade.

No valor absoluto, o preço da cesta no Rio, pelos dados de dezembro, é o quarto mais alto do país:

Segundo o levantamento, o trabalhador carioca precisa desembolsar 67,14% do salário mínimo para comprar a cesta básica. Na média nacional, o comprometimento da renda com a cesta alcança 60,22%.

O levantamento do Dieese mostra ainda que 8 dos 13 produtos que integram a cesta básica subiram de preço em todas as capitais este ano, em relação ao ano passado: leite integral, pão francês, café em pó, banana e manteiga, farinha de trigo, batata e farinha de mandioca. Já o óleo de soja subiu em 16 cidades e o arroz em 15.

No Rio, 11 dos 13 gêneros alimentícios tiveram alta acumulada: batata (67,98%), farinha de trigo (36,15%), banana (32,78%), leite integral (26,67%), manteiga (25,16%), pão francês (15,68%), tomate (8,25%), arroz agulhinha (7,30%), carne bovina de primeira (2,97%), café em pó (2,28%) e óleo de soja (1,62%). Só o feijão preto (-3,38%) e o açúcar refinado (-0,89%) ficaram mais baratos.