Chacina de família no DF: polícia procura corpo após 'cheiro forte' em cativeiro

Sete corpos foram encontrados. Cinco deles foram identificados e outras cinco pessoas ainda estão desaparecidas.

Carro carbonizado em que quatro corpos foram encontrados, em Cristalina, Goiás
(Divulgação/Polícia Militar)
Carro carbonizado em que quatro corpos foram encontrados, em Cristalina, Goiás (Divulgação/Polícia Militar)

Na madrugada desta sexta-feira (20), após sentir ‘cheiro forte’ no local que foi usado como cativeiro, em Planaltina, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) realizou buscas por mais corpos das vítimas da chacina da família da cabeleireira Elizamar Silva.

Além da cabeleireira, mais nove pessoas desapareceram entre os dias 12 e 13 de janeiro. Sete corpos foram encontrados. Cinco deles foram identificados e outras cinco pessoas ainda estão desaparecidas, incluindo o marido de Elizamar, Thiago Gabriel Belchior, de 30 anos.

O corpo de Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos, sogro da cabeleireira Elizamar Silva, de 39 anos, foi encontrado nesta quinta-feira (19) no cativeiro.

No local, os policiais também encontraram vestígios de sangue em uma sacola plástica e respingos pela casa. O objeto será analisado pelo Instituto Médico Legal (IML).

Os corpos da cabeleireira e dos três filhos — Gabriel, de 7 anos, e Rafael e Rafaela, de 6 anos — também já foram identificados. Eles foram encontrados carbonizados dentro do carro da cabeleireira, em Cristalina, Goiás.

Dois corpos de mulheres foram encontrados em Unaí, Minas Gerais, e a polícia acredita ser da sogra de Elizamar, Renata Juliene Belchior, de 52 anos, e da cunhada da cabeleireira, Gabriela Belchior, de 24 anos. Mas ainda não há confirmação oficial.

Os suspeitos de cometer a chacina foram presos na terça-feira (17).

De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, no momento da prisão, na conta de Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49 anos, havia R$ 40 mil.

O outro preso, Gideon Batista de Menezes, 55 anos, foi detido com R$ 14 mil em espécie.

De acordo com a polícia, as altas quantias reforçam uma das linhas de investigação, a de que os detidos tenham matado a família para pegar parte do dinheiro das vítimas.

Ainda estão desaparecidos:

  • O marido de Elizamar, Thiago Gabriel Belchior, de 30 anos

  • A sogra de Elizamar, Renata Juliene Belchior, de 52 anos

  • A cunhada de Elizamar, Gabriela Belchior, de 24 anos

  • A ex-mulher de Marcos Antônio, Cláudia Regina Marques de Oliveira

  • A filha de Marcos e Regina, Ana Beatriz Marques de Oliveira.