Chacina no DF: Polícia libera adolescente suspeito de participar do crime

O adolescente foi detido na noite desta terça, na ocasião, confessou à PM que recebeu R$ 2 mil de outros suspeitos para "ajudar no crime".

A Polícia Militar liberou um adolescente, de 17 anos, detido por suspeita de participação na chacina no Distrito Federal que matou 10 pessoas da mesma família. Três suspeitos estão presos e um quarto está foragido.

A informação foi confirmada, na madrugada desta quarta-feira (25), pela PM.

O adolescente havia sido detido na noite desta terça-feira (24), na ocasião, confessou à PM que recebeu R$ 2 mil de outros suspeitos para "ajudar os outros comparsas a praticar o crime".

Chacina no DF: Carro carbonizado em que quatro corpos foram encontrados, em Cristalina, Goiás (Divulgação/Polícia Militar)
Chacina no DF: Carro carbonizado em que quatro corpos foram encontrados, em Cristalina, Goiás (Divulgação/Polícia Militar)

Três suspeitos já foram presos por envolvimento no desaparecimento da família: Gideon Batista de Menezes, Horácio Carlos Ferreira Barbosa e Fabrício Silva Canhedo. Na conta de um deles a polícia encontrou R$ 40 mil.

O quarto suspeito que atuava para o PCC dentro da Papuda é considerado foragido.

Ainda de acordo com a PM, o adolescente também disse que esteve no cativeiro onde as vítimas estiveram. As informações, no entanto, ainda não foram confirmadas pela Polícia Civil.

O jovem foi encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente da Asa Norte, no DF. A polícia informou que o suspeito foi levado ao local porque havia dois mandados de roubo contra ele. Porém, na delegacia, os policiais descobriram que os mandados estavam expirados desde o último dia 21 e, por isso, o jovem foi liberado.

Nesta terça, a Polícia Civil do DF disse acreditar que a chacina da família da cabeleireira Elizamar da Silva, está relacionada à extorsão.

A versão foi endossada após mais três corpos terem sido encontrados na madrugada desta terça, dentro de uma cisterna em Planaltina.

Dois dos corpos encontrados na cisterna foram identificados e são de Thiago Gabriel Belchior, marido da cabeleireira Elizamar da Silva, e de Cláudia Regina Marques Oliveira, ex-esposa do pai de Thiago, que também foi morto.

O terceiro cadáver que estava no local, a polícia acredita que seja Ana Beatriz Marques de Oliveira, filha de Cláudia e Marcos Antônio.

Ao todo, 10 pessoas da mesma família desapareceram, 10 corpos foram encontrados e nove identificados.

Veja a lista dos oficialmente identificados:

  • Elizamar da Silva: cabeleireira;

  • Thiago Gabriel Belchior: marido de Elizamar Silva;

  • Rafael da Silva: filho de Elizamar e Thiago;

  • Rafaela da Silva: filha de Elizamar e Thiago;

  • Gabriel da Silva: filho de Elizamar e Thiago;

  • Marcos Antônio Lopes de Oliveira: pai de Thiago e sogro de Elizamar;

  • Claudia Regina Marques de Oliveira: ex-mulher de Marcos Antônio;

  • Renata Juliene Belchior: mãe de Thiago e sogra de Elizamar;

  • Gabriela Belchior: irmã de Thiago e cunhada de Elizamar.