Chacina no DF: Quarto suspeito de matar família se entrega à polícia

Carlomam dos Santos Nogueira estava foragido

Carlomam dos Santos Nogueira é o 4º suspeito da chacina no DF que vitimou 10 pessoas da mesma família
(Polícia Civil DF/ Divulgação)
Carlomam dos Santos Nogueira é o 4º suspeito da chacina no DF que vitimou 10 pessoas da mesma família (Polícia Civil DF/ Divulgação)

O quarto suspeito de participar da chacina no Distrito Federal (DF) que vitimou 10 pessoas da mesma família se entregou à polícia na tarde desta quarta-feira (25). Carlomam dos Santos Nogueira, de 26 anos, estava foragido.

O homem se apresentou na 30ª Delegacia de Polícia, em São Sebastião, e foi levado à 6ª Delegacia de Polícia, no Paranoá, onde se encontra preso. De acordo com as investigações, ele conhecia as vítimas e ao menos um dos outros três suspeitos presos:

Além dos quatro homens, há um outro suspeito: um adolescente de 17 anos que foi apreendido pela Polícia Militar. Ele confessou a participação no crime, mas como não houve flagrante nem mandados válidos contra o rapaz, ele foi liberado. A Polícia Civil pediu a internação dele.

Carlomam já esteve na mira da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) antes. Em 2018, foi investigado na Operação Prólogo, contra presos que se filiaram e se tornaram membros de uma facção criminosa em Brasília.

Corpos identificados

Nesta quarta-feira (25), a polícia concluiu a identificação do último corpo que faltava. Ele pertence a Ana Beatriz Marques de Oliveira, de 19 anos, e foi encontrado dentro de uma cisterna.

Com isso, fica confirmado que as 10 pessoas desaparecidas foram assassinadas.

Quem são as vítimas?

  • Elizamar Silva, de 39 anos;

  • Os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos, filhos de Elizamar;

  • Gabriel, de 7 anos, filho de Elizamar;

  • Thiago Gabriel Belchior de Oliveira, de 30 anos, marido de Elizamar;

  • Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos, pai de Thiago;

  • Renata Juliene Belchior, de 52 anos, mãe de Thiago;

  • Gabriela Belchior de Oliveira, de 25 anos, irmã de Thiago.

  • Claudia Regina Marques de Oliveira, ex-mulher de Marcos Antônio;

  • Ana Beatriz Marques de Oliveira, filha de Marcos e Regina.

Os corpos

Motivação do crime

A Polícia acredita que o crime foi motivado por dinheiro, já que:

  • Elizamar tinha uma quantia guardada em uma conta bancária;

  • Renata Juliene tinha R$ 400 mil pela venda de uma casa em Santa Maria, no DF;

  • Claudia Regina tinha uma quantia resultante da venda de um imóvel, em dezembro de 2022.

Na casa de Gideon, a polícia encontrou R$ 14 mil em espécie. Na conta de Horácio Carlos Ferreira Barbosa, investigadores acharam R$ 40 mil. Acredita-se que o dinheiro seja das vítimas.