Cerca de 3 mil jornalistas cobrirão cúpula entre as duas Coreias

Seul, 18 abr (EFE).- Cerca de 3 mil jornalistas de todo o mundo cobrirão a partir de 27 de abril a cúpula entre as duas Coreias, a primeira deste tipo em 11 anos, em um momento de distensão histórica na região.

Um total de 2.833 jornalistas se inscreveram até hoje para poder comparecer a este encontro, segundo confirmou à Agência Efe um porta-voz do escritório presidencial sul-coreana.

Do total, cerca de 2 mil pertencem à imprensa local, enquanto mais de 800 dos credenciados são de 180 veículos de imprensa internacionais, mais do que o dobro dos que se inscreveram nas cúpulas entre as duas Coreias de 2000 e 2007, afirmou a mesma fonte.

No entanto, apenas dez jornalistas poderão assistir in situ à reunião entre o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, que será realizada na conhecida aldeia da paz de Panmunjeom, enquanto o resto ficará um centro de imprensa.

Representantes das duas Coreias realizam hoje na fronteira uma nova reunião preparatória sobre protocolo e segurança em relação com o encontro, assim como para a organização da cobertura dos vários veículos de imprensa nacionais e internacionais credenciados.

Na cúpula, a Coreia do Sul procura impulsionar um tratado de paz com o Norte, um país com o qual se encontra tecnicamente em guerra, com o objetivo de que esta renuncie ao seu programa armamentístico nuclear e sejam aliviadas as tensões na península, segundo confirmou hoje um porta-voz do Governo de Seul. EFE