Chamado de "patife" por Bolsonaro, Doria rebate: "Muito amor pela calça apertada"

Paulo Pacheco
·2 minuto de leitura
The President of Brazil, Jair Bolsonaro and the Governor of Sao Paulo, Joao Doria, attend the Graduation Solemnity of the Higher Course of Technologist of Ostensive Police and Preservation of the Public Order (Sergeants Training Course), held in the city of Sao Paulo, this Friday. October 11, 2019.  (Photo by Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)
The President of Brazil, Jair Bolsonaro and the Governor of Sao Paulo, Joao Doria, attend the Graduation Solemnity of the Higher Course of Technologist of Ostensive Police and Preservation of the Public Order (Sergeants Training Course), held in the city of Sao Paulo, this Friday. October 11, 2019. (Photo by Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), rebateu a ofensa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que neste sábado (10) o chamou de "patife". Em seu perfil no Twitter, o tucano reagiu com deboche e disse que a primeira dose da vacina contra raiva não foi suficiente para o chefe do Executivo.

Leia também

"Calma, Jair Bolsonaro. Pelo jeito, a primeira dose da vacina antirrábica não foi suficiente. É muito amor pela minha calça apertada", escreveu Doria, mencionando o apelido pejorativo que recebeu de apoiadores do presidente. Na sequência, o governador paulista publicou um meme com Bolsonaro correndo atrás dele.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Neste sábado, durante visita a uma família de venezuelanas em uma comunidade perto de Brasília, o presidente criticou as restrições determinadas por Doria em São Paulo e afirmou que ele que usou seu nome para se eleger. Em 2018, o então candidato ao Palácio dos Bandeirantes apoiou Bolsonaro na campanha presidencial com o slogan "BolsoDoria".

"Parece que esses caras querem - como esse patife de São Paulo quer- quebrar o estado, quebrar o Brasil para depois apontar um responsável. É coisa de patife, que é esse cara que está em São Paulo e que usou o meu nome para se eleger", disse Bolsonaro.

Na quinta, Doria já havia sugerido a vacina contra raiva para o presidente, em resposta aos xingamentos feitos por ele durante jantar com empresários em São Paulo, na quarta. "O governador de vocês é um vagabundo, caralho", disse Bolsonaro, segundo informou o jornal Folha de S.Paulo.

"Calma, Jair Bolsonaro. Além da Coronavac, o Butantan é especialista na antirrábica. Fique tranquilo, vou te vacinar", escreveu o governador paulista em sua rede social.