Chance de fazer história irá superar arquibancadas vazias em Tóquio, diz Djokovic

·2 minuto de leitura
Novak Djokovic comemora título de Wimbledon

Por Zoran Milosavljevic

BELGRADO (Reuters) - A perspectiva de ganhar uma medalha de ouro olímpica para a Sérvia supera a decepção de jogar em um estádio vazio nos Jogos de Tóquio, disse o número um do mundo no tênis masculino, Novak Djokovic, nesta segunda-feira.

Após conquistar o título de Wimbledon este mês, Djokovic considerou desistir da Olimpíada devido às restrições relacionadas à Covid-19 no Japão, mas decidiu ir a Tóquio pelo que chamou de razões patrióticas.

Cheio de confiança em uma entrevista transmitida pela televisão à agência de notícias Mina, de Montenegro, durante viagem ao país, Djokovic disse que a ex-atleta olímpica da Croácia Blanka Vlasic ajudou a convencê-lo a não desistir.

"Tudo se resume ao patriotismo e aos meus sentimentos pela Sérvia", disse Djokovic após completar uma sessão de treinos em uma quadra dura.

"Não estou muito feliz por jogar sem torcedores presentes ou pelas várias restrições do coronavírus em vigor no Japão, mas representar seu país na Olimpíada é indispensável", acrescentou.

"Encontrei Blanka Vlasic há alguns dias e ela disse que as pessoas só se lembrarão de quem ganhou as medalhas, não de como eram as condições ou se havia fãs ou não", disse.

"As palavras dela ficaram comigo e estou muito feliz por ter decidido participar da Olimpíada. Estou motivado para jogar meu melhor tênis e confiante de que posso ganhar a medalha de ouro, depois de uma campanha tremenda até agora nesta temporada."

Vlasic conquistou a medalha de prata no salto em altura feminino nos Jogos de Pequim 2008 e o bronze na Rio 2016.

Djokovic, que conquistou seu 20º título de Grand Slam ao levar o título de Wimbledon este ano, empatando com Roger Federer e Rafa Nadal, busca a conquista de um inédito Golden Slam masculino -- os quatro títulos do Grand Slam no mesmo ano.

Caso ele ganhe o ouro olímpico também, o único título que ainda não possuí na carreira, Djokovic se tornaria o primeiro homem a vencer todos os quatro campeonatos em um ano mais um título olímpico.

O jogador de 34 anos admitiu que será difícil, embora Federer e Nadal tenham desistido de Tóquio.

"A Olimpíada e o Aberto dos Estados Unidos são obviamente meus maiores objetivos para o resto da temporada, e vai ser difícil", disse Djokovic.

"Mas estou cheio de confiança e motivado para representar a Sérvia da melhor maneira possível. Anseio por uma medalha em Tóquio, espero ouro, e depois irei para Nova York com o objetivo de completar tudo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos