Chanceler alemã visitará pela primeira vez o campo nazista de Auschwitz

A chanceler alemã Angela Merkel segue o debate no Bundestag, a câmara baixa do parlamento, em Berlim

A chanceler alemã Angela Merkel viajará para a Polônia na próxima sexta-feira para visitar Auschwitz pela primeira vez, anunciou uma porta-voz do governo, antes das comemorações do 75º aniversário da libertação do campo nazista.

Angela Merkel será a primeira líder de um governo alemão em 24 anos a ir ao antigo campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau, onde quase um milhão de judeus foram mortos.

"Ela responde a um convite da Fundação Auschwitz-Birkenau por ocasião de seus dez anos de existência", disse a porta-voz Ulrike Demmer.

Merkel, que será acompanhada, entre outros, pelo primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki, manterá um minuto de silêncio antes do Muro da Morte no principal campo de Auschwitz, onde milhares de detidos foram baleados, disse Demmer.

Em seguida, visitará o campo de extermínio de Birkenau, onde fará um discurso antes de depositar flores, de acordo com a mesma fonte.

Durante a Segunda Guerra Mundial, cerca de 1,1 milhão de pessoas, incluindo quase um milhão de judeus, foram mortos pelos nazistas no campo de Auschwitz Birkenau, instalado no sul da Polônia, entre 1940 e 1945.