Chanceler alemão acusa Rússia de bloquear entrega de turbina para gasoduto

O chanceler alemão, Olaf Scholz, acusou a Rússia, nesta quarta-feira (3), de ser responsável por bloquear a entrega de uma turbina atualmente na Alemanha, sem a qual Moscou afirma que o gasoduto Nord Stream não pode funcionar normalmente.

"Não há qualquer razão para que a entrega não ocorra", disse o chanceler alemão, no momento em que a Rússia corta o volume de seu fornecimento de gás, alegando a necessidade desta turbina.

Moscou precisa apenas "fornecer as informações alfandegárias necessárias para seu transporte para a Rússia", disse Scholz durante uma visita à fábrica da Siemens, em Mühlheim an der Ruhr (oeste), onde a turbina está localizada.

A Rússia reduziu seus envios em junho e julho, explicando que o gasoduto não poderia funcionar normalmente sem uma turbina em reparo no Canadá e que não havia devolvido para a Rússia, devido às sanções impostas pelos ocidentais após a invasão da Ucrânia.

Alemanha e Canadá concordaram em levar o equipamento para a Rússia, mas a turbina ainda não chegou ao seu destino final.

Nos últimos dias, a Alemanha denunciou que se trata apenas de um "pretexto" e de uma decisão "política" para influenciar os ocidentais no contexto da guerra na Ucrânia.

Com capacidade, segundo a Gazprom de 167 milhões de m3 diários, o gasoduto Nord Stream conecta a Rússia à Alemanha através do Mar Báltico.

O gasoduto é estratégico para o abastecimento de gás aos europeus, especialmente alemães, muito dependentes dos recursos energéticos russos.

Os ocidentais acusam Moscou de usar a arma energética como represália pelas sanções adotadas após a ofensiva contra a Ucrânia.

O Kremlin afirma, por sua vez, que as sanções causam problemas técnicos na infraestrutura de gás e que, por isso, a Europa sofre com as medidas que impõe à Rússia.

bur-ilp/ylf/abx/mis/zm/mab/an/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos