Chanceler alemão Scholz diz que atos pró-Bolsonaro são ataque à democracia

BERLIM (Reuters) - O chanceler alemão, Olaf Scholz, condenou nesta segunda-feira a invasão das sedes dos Três Poderes, em Brasília, por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, dizendo que a ação coordenada representa um ataque à democracia e não pode ser tolerada.

"Os ataques violentos às instituições democráticas são um ataque à democracia que não pode ser tolerado", disse Scholz em um tuíte, acrescentando que a Alemanha apoia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.