Chanceler da Áustria deixa cargo, mas liderará partido

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

VIENA (Reuters) - O chanceler austríaco Sebastian Kurz afirmou neste sábado que está renunciando ao cargo após começar a ser investigado por suspeitas de corrupção, mas planeja continuar como líder do seu partido e como seu principal parlamentar.

Kurz nega qualquer irregularidade e afirmou estar disposto a continuar governando com seu parceiro de coalizão, os Greens. Mas o partido de esquerda disse que as investigações tornam Kurz inadequado para servir como chanceler e pediu que sua sigla nomeie um sucessor "irrepreensível".

Os Greens começaram discussões na sexta-feira com três partidos de oposição da Áustria, todos exigindo que Kurz renunciasse. Eles planejam apresentar uma ou mais moções de censura contra ele em uma sessão especial do Parlamento na terça-feira. Para uma moção passar, os Greens precisam apoiá-la.

"Eu, portanto, quero abrir caminho para encerrar o impasse, impedir o caos e garantir a estabilidade", disse Kurz em comunicado à imprensa.

Ele acrescentou que planeja permanecer como líder do partido e assumir o cargo de líder dos seus parlamentares. Nesta posição, ele propôs o ministro das Relações Exteriores, Alexander Schallenberg, para sucedê-lo como chanceler, disse.

(Reportagem de Francois Murphy)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos