Chanceler da Alemanha promete apoiar Ucrânia "pelo tempo que for preciso"

Olaf Scholz em Praga

Por Sabine Siebold e Jason Hovet

PRAGA (Reuters) - A Alemanha manterá seu apoio a Kiev "pelo tempo que for preciso", disse o chanceler Olaf Scholz nesta segunda-feira, pedindo uma ampliação da União Europeia para incluir eventualmente Ucrânia, Moldávia e Geórgia.

Diante da invasão da Ucrânia pela Rússia, Scholz exortou os 27 membros da UE a "cerrar fileiras, resolver velhos conflitos e encontrar novas soluções", apresentando sua visão para o futuro da Europa em um discurso na Universidade Charles, em Praga.

"Nossa Europa está unida em paz e liberdade e está aberta a todas as nações europeias que compartilham nossos valores", disse ele.

A Alemanha passou por uma "mudança fundamental de atitude" nos últimos meses em seu apoio militar à Ucrânia, segundo ele.

"Vamos manter esse apoio, de forma confiável e, acima de tudo, pelo tempo que for necessário", disse ele à plateia lotada da universidade.

Scholz anunciou uma mudança de paradigma na política externa e de defesa alemã em fevereiro, prometendo aumentar os gastos militares, mas seus parceiros juniores da coalizão ficaram irritados com o fato de Berlim ter demorado demais para enviar armas pesadas à Ucrânia.

Scholz usou seu discurso em Praga, intitulado "A Europa é nosso futuro", para prometer que a Alemanha enviará à Ucrânia armas de última geração, como defesa aérea e sistemas de radar e drones de reconhecimento, nas próximas semanas e meses.