Chanceler da Rússia diz que país não se considera em guerra com a Otan

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Rússia não se considera em guerra com a Otan, apontou o chanceler russo, Serguei Lavrov, nesta sexta-feira (29), em declaração noticiada pela agência de notícias local RIA. Segundo ele, caso Moscou julgasse que o conflito é, na verdade, com a aliança militar capitaneada pelos EUA, os riscos de uma guerra nuclear aumentariam.

Ainda que autoridades russas tenham trazido o tema à tona diversas vezes, Lavrov buscou argumentar que não há uma ameaça nuclear por parte do Kremlin —segundo ele, essa eventualidade é discutida apenas pelas nações ocidentais.

Também nesta sexta o chanceler voltou a dizer que qualquer remessa de armas estrangeiras para a Ucrânia é um alvo legítimo para a Rússia. A fala é um recado direto justamente à Otan, que vê seus integrantes, a exemplo de EUA e Alemanha, intensificarem o repasse de equipamentos militares a Kiev.

Sobre as negociações por um cessar-fogo, ele culpou a Ucrânia pelo fracasso visto até aqui, afirmando que as conversas pararam "devido ao desejo de Kiev de, constantemente, provocar [o Kremlin]".

O presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, por sua vez, atribuiu a Moscou a responsabilidade pela demora de um acordo entre os dois países. Segundo ele, há um risco alto de as janelas de diálogo se fecharem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos