Chanceler denuncia como atentado ataque a sinagoga na Alemanha

(Reprodução de vídeo) Homem atira nas ruas de Halle an der Saale, leste da Alemanha

A chanceler alemã, Angela Merkel, descreveu o atentado contra uma sinagoga desta quarta-feira em Halle, em que duas pessoas morreram, como um atentado.

A chanceler acompanha "o desenrolar dos acontecimentos após o atentado de Halle" e expressa "solidariedade para com todos os judeus pelo feriado de Yom Kippur", disse o porta-voz Steffen Seibert no Twitter.

A polícia de Halle, no leste da Alemanha, por sua vez, cancelou o alerta após a conclusão do episódio, permitindo que a população voltasse às ruas da cidade.

"O perigo para a população não é mais considerado grave", tuitou a polícia.

"Ainda estamos lá com nossas forças e vocês podem voltar às ruas", acrescentou o comunicado.

Duas pessoas foram mortas no meio de uma rua em Halle, cidade do leste da Alemanha, em um ataque visando a uma sinagoga e depois a um restaurante turco.

Os atiradores tentaram invadir a sinagoga do bairro Paulus, onde estavam reunidas entre 70 e 80 pessoas para a festa da comunidade judaica, mas não conseguiram entrar por causa das medidas de segurança.

Em seguida, os autores do ataque atiraram em plena rua e contra um restaurante turco, segundo testemunhas.

Uma pessoa foi presa logo depois, anunciou a polícia, sem dar mais detalhes.