Chanceler indiano diz ao G7 que esteve exposto a possíveis casos de covid

·2 minuto de leitura
O chanceler indiano Subrahmanyam Jaishankar (D) e o secretário de Estado americano, Antony Blinken

O ministro indiano das Relações Exteriores, Subrahmanyam Jaishankar, que está na Grã-Bretanha para a reunião do G7, disse nesta quarta-feira (5) que foi exposto a possíveis casos de covid-19 e, por isso, participará virtualmente das discussões.

"Fiquei sabendo ontem à noite da possível exposição a casos positivos de covid. Como medida de grande precaução e em consideração aos outros, decidi conduzir meus compromissos de modo virtual. Será o caso na reunião de hoje do G7", tuitou o ministro.

A Índia não faz parte do grupo que reúne os sete países mais ricos do mundo, mas foi convidada para o encontro na Grã-Bretanha.

A Sky News relatou anteriormente que havia dois possíveis casos de covid-19 na delegação indiana.

Jaishankar se reuniu, pessoalmente, na segunda-feira à noite, com o secretário de Estado americano, Antony Blinken, em um encontro paralelo ao dos ministros.

O Departamento de Estado dos EUA disse ter sido informado de que seus protocolos sanitários "nos permitem continuar com nossas atividades no G7 conforme planejado".

"Não temos motivos para acreditar que alguém da nossa delegação esteja em risco. Continuaremos a seguir a orientação dos profissionais de saúde pública e a cumprir os protocolos estritos para a covid-19", disse o porta-voz do departamento, Ned Price.

Segundo país mais populoso do mundo, a Índia foi atingida nas últimas semanas por uma onda devastadora de infecções por coronavírus, que elevou o número de casos para mais de 20,6 milhões.

O aumento maciço de casos de covid-19 saturou hospitais e causou grave escassez de leitos, oxigênio e equipamentos médicos.

O G7 deve discutir as vacinas contra a covid-19 nesta quarta-feira, em meio à crescente pressão sobre o grupo para compartilhar seus estoques e conhecimentos com os países pobres.

bur-grk/axn/mas/mar/tt