Chanceler do Irã pede que Trump evite "armadilha" de Israel para provocar guerra

·1 minuto de leitura

DUBAI (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, fez um apelo ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, neste sábado, para não cair em "armadilha" em um suposto plano israelense de provocar uma guerra por meio de ataques às forças norte-americanas no Iraque.

Ele emitiu o alerta no aniversário do assassinato do general iraniano Qassem Soleimani por um ataque de drones dos EUA no Iraque. Não houve nenhum comentário imediato de Israel.

Washington culpa milícia apoiada pelo Irã pelos ataques regulares de foguetes contra instalações norte-americanas no Iraque, incluindo perto da embaixada dos EUA. Nenhum grupo conhecido apoiado pelo Irã assumiu a responsabilidade.

"Novas informações do Iraque indicam que agentes provocadores israelenses estão tramando ataques contra americanos - colocando Trump, que está de saída do cargo, em enrascada com um falso casus belli (ato que justifica guerra)", disse Zarif em um tuíte.

"Tenha cuidado com uma armadilha, @realDonaldTrump. Qualquer fogo de artifício sairá pela culatra", escreveu Zarif.

Esmail Ghaani, que sucedeu Soleimani como chefe da força de elite Quds, disse na sexta-feira que o Irã está pronto para responder.

(Reportagem da Redação de Dubai)