Chanceler russo diz que não usa o celular em negociações sensíveis, por causa da CIA

(Arquivo) Lavrov checa o celular durante uma entrevista coletiva

O ministro das Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, confessou que toma o cuidado de não usar seu smartphone enquanto negocia temas sensíveis, para evitar ser ouvido pela CIA.

Lavrov, sempre presente em negociações de temas complexos como a guerra na Síria, o conflito na Ucrânia ou o programa nuclear iraniano, foi indagado sobre as revelações do site WikiLeaks sobre um programa da CIA que permite transformar um celular ou tv inteligentes em um dispositivo de escuta.

"Os hackers da CIA podem invadir os telefones inteligentes, as smart tvs e também, ouvi dizer, as geladeiras a fim de criar problemas nas redes de eletricidade", comentou, ironizando, durante uma coletiva com seu colega alemão Sigmar Gabriel.