Chapa de Lula vai ao TSE contra Bolsonaro por abuso de poder no 7 de Setembro

Bolsonaro participa de ato eleitoral em Brasília

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A área jurídica da chapa presidencial encabeçada pelo petista Luiz Inácio Lula da Silva anunciou no final da tarde desta quarta-feira que vai entrar com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para investigar o presidente Jair Bolsonaro (PL), que tenta a reeleição, por abuso de poder econômico e político diante pelo uso dos eventos do Bicentenário da Independência como um megacomício eleitoral.

Os advogados vão entrar com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra Bolsonaro. Esse tipo de ação pode levar até a inelegibilidade do candidato ou cassação do mandato, em caso de condenação.

"Bolsonaro fez uso indiscutível de um evento oficial para discursar como candidato. Há abuso de poder econômico e político acachapante, com o uso de recursos públicos, de uma grande estrutura pública, para fazer campanha. Os discursos desse comício escancarado foram transmitidos ao vivo para toda a nação, inclusive por meio da TV Brasil, uma TV estatal", afirmaram os advogados da chapa, em comunicado.

Desde a manhã, por ocasião dos festejos do 7 de Setembro, o presidente participou em Brasília e no Rio de Janeiro de eventos oficiais e atos de campanha, que ocorreram a pequenas distâncias uns dos outros.