Chay faz três e leva o Botafogo ao empate com o Cruzeiro

·1 minuto de leitura

Num duelo entre dois gigantes pressionados por resultados irregulares, o empate por 3 a 3 não foi satisfatório nem para o Cruzeiro, que teve a vitória nas mãos até o fim, nem para o Botafogo, que jogou pior neste sábado e continuará a ver o técnico Marcelo Chamusca sob pressão.

Com o ponto somado, os cariocas chegaram aos 13 na tabela da Série B, na qual ocupam o 10º lugar. Já os mineiros somam 11 e estão apenas na 13ª posição.

O destaque alvinegro foi Chay, autor de três gols: ele abriu o placar, de pênalti; foi oportunista para fazer o segundo; e ainda converteu a cobrança que garantiu a igualdade já nos acréscimos.

— Individualmente, foi uma marca muito bacana para a minha carreira, mas, coletivamente, o resultado foi muito ruim para o Botafogo. Mais uma vez, mostramos garra, mas cometemos alguns vacilos — avaliou Chay.

Outro jogador teve uma tarde especial no Nilton Santos: Marcelo Moreno entrou no intervalo e, em três minutos, ultrapassou Arrascaeta e se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história do Cruzeiro, com 51 gols.

Primeiro, Moreno converteu um pênalti no rebote, depois de Diego Loureiro, alçado a titular, fazer boa defesa. Na sequência, aproveitou uma sobra de fora da área e fez um golaço. Antes de tudo isso, o zagueiro Gilvan anotara contra o Botafogo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos