Checamos: detentos não recebem benefício mensal de R$ 1.319,18

·1 min de leitura
  • Post com informação descontextualizada tem sido compartilhado nas redes sociais

  • O auxílio-reclusão é pago aos dependentes do cidadão que cometeu um crime e foi preso em regime fechado

  • Texto erro ainda ao afirmar que um aposentado recebe atualmente R$ 954. Atualmente, o benefício mínimo concedido pelo INSS é de R$ 1.100

Texto compartilhado nas redes sociais alega de forma enganosa que presos no Brasil recebem R$ 1.319,18 por mês. Entretanto, esse valor faz referência ao auxílio-reclusão.

“Tortura é ver preso recebendo R$ 1.319,98 porque matou, roubou ou estuprou e um aposentado que trabalhou 35 anos recebendo R$ 954”, diz o post. O benefício previdenciário é pago aos dependentes do cidadão que cometeu um crime e foi preso em regime fechado. Se a pessoa cumpre pena em regime aberto ou semiaberto, sua família não tem direito ao auxílio.

Post com texto enganoso circula pelas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)
Post com texto enganoso circula pelas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

O pagamento do benefício está previsto na Constituição brasileira desde 1933. Caso o trabalhador tenha contribuído com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por pelo menos dois anos antes de ser preso, os dependentes do detento tem direito de receber o benefício.

Segundo o último boletim estatístico publicado pelo Ministério da Economia, em julho deste ano foram pagos 522 auxílios, no valor médio de R$ 1.303,41.

A peça de desinformação diz ainda de forma enganosa que atualmente um trabalhador aposentado recebe R$ 954. O valor, contudo, é subestimado. Atualmente, o salário mínimo pelo INSS é de R$ 1.100.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos