Checamos: é falso cronograma de divulgação de variantes da Covid-19

·1 min de leitura
  • Organizações citadas na imagem desmentiram o boato

  • Desinformação circula em diversos idiomas

  • Site da OMS mostra que o rastreamento de variantes é feito de forma séria, científica e transparente

Imagem que circula nas redes sociais atribui falsamente a Organização Mundial da Saúde (OMS), a universidade americana Johns Hopkins e ao Fórum Econômico Mundial um suposto cronograma de lançamento das próximas variantes do Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. A tabela é falsa.

As entidades citadas nos posts negaram a veracidade do conteúdo e disseram não manter levantamentos do tipo. No site da OMS é possível consultar como é feito o rastreamento das variantes do coronavírus.

Boato foi desmentido pelas organizações citadas na imagem (Foto: Twitter/Reprodução)
Boato foi desmentido pelas organizações citadas na imagem (Foto: Twitter/Reprodução)

Especialistas convocados pela OMS recomendaram o uso de letras do alfabeto grego para classificar as cepas do vírus. As escolhas levam em conta rótulos fáceis de pronunciar e que não sejam estigmatizantes. A classificação das variantes é feita por sequenciamento e usa a mesma lógica usada para classificar e nomear espécies. A técnica é chamada de análise filogenética.

Algumas datas listadas na planilha não correspondem ao surgimento das respectivas cepas do novo coronavírus, o que mostra outro indício de falsidade.

Conteúdo semelhante foi verificado pela AFP e Aos Fatos. A peça de desinformação também é compartilhada em outros idiomas e foi desmentida pelos sites CheckYourFact, India Today FactCheck e The Healthy Indian Project.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos