Checamos: é falso que imunizados contra a Covid não podem viajar de avião

·1 min de leitura
  • Desinformação circula pelas redes sociais

  • Órgãos oficiais não fazem quaisquer restrições para pessoas imunizadas

  • Registros de pessoas vacinadas que tiveram trombose são raríssimos

Tem sido compartilhado nas redes sociais um texto dizendo que pessoas imunizadas contra a Covid-19 não poderão mais viajar de avião devido ao risco de desenvolver trombose. Além disso, informação enganosa diz que essa recomendação é feita por órgãos oficiais, o que não é verdade.

A mensagem tem as características de um boato: erros de ortografia, tom opinativo e não apresenta pesquisas científicas ou dados que confirmem o que a mensagem afirma, induzindo o leitor ao erro.

Órgãos oficiais não emitiram qualquer decisão proibindo viagem de pessoas vacinadas (Foto: Reprodução)
Órgãos oficiais não emitiram qualquer decisão proibindo viagem de pessoas vacinadas (Foto: Reprodução)

Não existe qualquer recomendação nos sites das companhias aéreas sobre proibir vacinados contra a Covid-19 de viajarem. A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) também não faz essa restrição em âmbito nacional. O órgão orienta apenas que os passageiros sigam recomendações sanitárias para a viagem, como uso de máscara e álcool em gel.

Registros de pessoas vacinadas que tiveram trombose são raros. De acordo com a agência federal do departamento de saúde dos Estados Unidos, FDA (Food and Drug Administration, em inglês), apenas seis casos da doença foram registrados após a aplicação de 6,8 milhões de doses do imunizante da Johnson & Johnson. Além disso, esse coágulo sanguíneo decorrente da vacina é diferente dos coágulos associados à imobilidade ou durante uma viagem de longa duração.

Conteúdo semelhante também foi verificado pela Agência Lupa, Aos Fatos e Fato ou Fake.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos