Checamos: é montagem foto de Lula preso pela Polícia Federal

·2 min de leitura
  • Peça de desinformação que circula nas redes sociais não mostra prisão do petista

  • Registro foi feito durante detenção do ex-deputado federal Pedro Corrêa

  • Foto original foi feita em 2015

Foto que circula nas redes sociais mostra o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) supostamente fotografado durante a sua prisão. No entanto, a imagem é uma montagem.

De fato, o petista foi detido pela Polícia Federal em 2018. Contudo, uma busca reversa pelo registro mostra que, na verdade, a fotografia original retrata o ex-deputado federal Pedro Corrêa sendo levado por policiais federais em 13 de abril de 2015. O registro foi tirado pelo fotógrafo Geraldo Bubniak.

Foto que circula nas redes sociais com rosto do petista é montagem. A fotografia original retrata o ex-deputado federal Pedro Corrêa (Foto: Twitter/Reprodução)
Foto que circula nas redes sociais com rosto do petista é montagem. A fotografia original retrata o ex-deputado federal Pedro Corrêa (Foto: Twitter/Reprodução)

Na ocasião, o ex-deputado foi transferido para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), durante a 11ª fase no âmbito da operação Lava Jato. Corrêa foi condenado a 20 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro e atualmente cumpre pena em prisão domiciliar.

Comparação com a foto original retirada durante a prisão do ex-deputado Pedro Corrêa  e a peça de desinformação que circula nas redes sociais (Foto: Reprodução)
Comparação com a foto original retirada durante a prisão do ex-deputado Pedro Corrêa e a peça de desinformação que circula nas redes sociais (Foto: Reprodução)

O ex-presidente Lula foi preso em 7 de abril de 2018 após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. Ele foi solto no ano seguinte, em 8 de novembro de 2019, um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) reverter uma decisão de 2016 que permitia a prisão após condenação em segunda instância. Em abril de 2021, a Corte confirmou a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Lava Jato. No mesmo ano, a Segunda Turma do Tribunal declarou a suspeição do ex-juiz Sergio Moro na ação penal contra o ex-presidente Lula referente ao caso triplex no Guarujá (SP). O colegiado entendeu que Moro demonstrou parcialidade na condução do processo na 13ª Vara Federal de Curitiba (PR).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos