Checamos: Fernandinho Beira-Mar não tirou fotos com juíza e promotora em tribunal

·1 min de leitura
  • Peça de desinformação circula há 6 anos

  • Mulheres que aparecem na foto são advogadas do traficante

  • Registro foi feito durante julgamento no TJ-RJ em 2015

Circula pelas redes sociais imagens do traficante Fernandinho Beira-Mar tirando fotos com duas mulheres em um tribunal. As publicações alegam que elas seriam juízas e promotoras do processo que tem Beira-Mar como réu, o que não é verdade. As mulheres que aparecem ao lado dele são suas advogadas.

Uma busca reversa pelas imagens mostra que o registro foi feito em maio de 2015. À época, Fernandinho Beira-Mar foi julgado e considerado culpado por liderar uma guerra de facções em 2002, dentro do presídio de segurança máxima Bangu I, que resultou no assassinato de quatro rivais.

Imagens foram registradas em julgamento e mulheres que aparecem ao lado de Beira-Mar são suas advogadas (Foto: Twitter/Reprodução)
Imagens foram registradas em julgamento e mulheres que aparecem ao lado de Beira-Mar são suas advogadas (Foto: Twitter/Reprodução)

As mulheres que aparecem na imagem são as advogadas Amanda Vanderlei (irmã de Beira-Mar) e Cecília Gomes. As fotos foram feitas durante julgamento no TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) pelos fotógrafos Antônio Scorza, da Agência O Globo, e Fernando Souza, do Estadão Conteúdo; e registram o momento em que Fernandinho Beira-Mar acenou para familiares que acompanhavam o julgamento.

Registro original feito em 2015 pelo fotógrafo Antônio Scorza, da Agência O Globo (Foto: Site Jornal O Globo/Reprodução)
Registro original feito em 2015 pelo fotógrafo Antônio Scorza, da Agência O Globo (Foto: Site Jornal O Globo/Reprodução)

Os posts com informações enganosas sobre essa foto circulam desde 2015.

O conteúdo também foi desmentido pelo Aos Fatos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos