Checamos: gráfico faz comparação enganosa sobre preço da gasolina

·1 min de leitura
  • Gráfica não contextualiza informações

  • Imagem gráfica também não leva em consideração o poder de compra em cada país mencionado

  • A reportagem do Yahoo! Notícias já desmentiu peças de desinformação sobre o preço do combustível

Desde que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) travou um embate com os governadores sobre a taxação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na gasolina, mensagens enganosas a respeito da incidência do tributo estadual no preço final do produto e seus derivados circularam pelas redes sociais. A reportagem do Yahoo! Notícias já verificou peças de desinformação sobre a incidência do imposto no botijão de gás, redução da alíquota em Minas Gerais e vídeo descontextualizado sobre a política de custo da gasolina.

Gráfico traz informações distorcidas sobre o preço da gasolina em diferentes países (Foto: Facebook/Reprodução)
Gráfico traz informações distorcidas sobre o preço da gasolina em diferentes países (Foto: Facebook/Reprodução)

Atualmente, circula pelas redes sociais um gráfico que faz uma comparação distorcida entre o valor da gasolina praticado em diferentes países. Contudo, o post não leva em consideração o poder de compra de cada cidadão nos países exibidos na ilustração.

A publicação utiliza as informações compiladas pelo Global Petrol Prices, site traz dados sobre o valor do combustível no mundo. Em 22 de outubro de 2021, data de referência utilizada na peça gráfica, Hong Kong tinha a gasolina mais cara do mundo (R$ 14,40/litro). O Brasil aparece em 91º no ranking, com R$ 6,32/litro, abaixo da média mundial de R$ 6,75/litro.

A peça de desinformação também foi verificada pelo UOL Confere.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos