Checamos: Liga Árabe não é o 3º maior parceiro comercial do Brasil

·2 min de leitura
  • Desinformação tem sido compartilhada por bolsonaristas nas redes sociais

  • China, Estados Unidos, União Europeia e Mercosul ficam a frente do bloco Árabe nas parcerias comerciais com o Brasil

  • Boato surgiu em meio a viagem de Bolsonaro ao Golfo Pérsico

Circula pelas redes sociais uma montagem sugerindo que a Liga Árabe seria o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, o que não é verdade. O boato circulou em meio a viagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao Golfo Pérsico em viagem oficial de quatro dias aos Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Catar — nações com as quais busca estreitar laços e atrair investimentos.

“Mais um golaço do presidente Jair Bolsonaro! Liga Árabe já é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil”, escreveu um usuário que compartilhou a peça de desinformação no Twitter.

A Liga Árabe é uma organização regional de países árabes do Oriente Médio e partes da África e foi criada no ano de 1945 com o objetivo de fortalecer relações políticas, culturais, econômicas e sociais. Além disso, os países que integram o bloco assinaram um tratado de defesa mútua e resolução de conflitos entre seus integrantes.

Ao contrário do que o post afirma, os países da Liga Árabe não aparecem nem entre os dez maiores parceiros comerciais do Brasil(Foto: Twitter/Reprodução)
Ao contrário do que o post afirma, os países da Liga Árabe não aparecem nem entre os dez maiores parceiros comerciais do Brasil(Foto: Twitter/Reprodução)

O Yahoo! Notícias consultou os dados da Secretaria de Comércio Exterior, ligada ao Ministério da Economia brasileiro, e dispõe de informações sobre importação, exportação e balança comercial. Contudo, a Liga Árabe não aparece entre os três maiores parceiros comerciais do Brasil.

Na verdade, os três maiores parceiros comerciais do Brasil, em 2020, quando consideradas as somas das exportações e importações, foram: China (US$ 102,6 bilhões), Estados Unidos (US$ 49,3 bilhões) e Argentina (US$ 16,4 bilhões). Dessa forma, é possível observar que nenhum país que compõe a Liga Árabe aparece entre os dez maiores parceiros comerciais do Brasil.

A reportagem verificou outras peças de desinformação que foram compartilhadas nas redes sociais durante a visita de Bolsonaro ao Golfo Pérsico. Na ocasião, vídeo enganoso estava sendo replicado como se fosse da chegada do mandatário brasileiro à Dubai e uma outra alegação falsa dizia que o juiz responsável pelo julgamento do caso “rachadinhas”, envolvendo o filho do presidente, estaria na comitiva presidencial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos