Checamos: MST não destruiu casas em Pernambuco

·1 min de leitura
  • Alegação falsa circula pelas redes sociais

  • MST não invadiu casas em Santa Cruz do Capibaribe

  • Invasão foi feita por moradores que tiveram os nomes excluídos da lista de beneficiários de programa habitacional

Publicações nas redes sociais alegam de forma enganosa que integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) teriam destruído casas no município de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco. A informação é falsa.

Em agosto deste ano alguns imóveis em construção do Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida) foram ocupados por pessoas que teriam sido tiradas da lista de beneficiários do programa de habitação popular no estado pernambucano.

A invasão das obras foi feita por grupos de moradores e contemplados por programa de habitação social (Foto: Twitter/Reprodução)
A invasão das obras foi feita por grupos de moradores e contemplados por programa de habitação social (Foto: Twitter/Reprodução)

A invasão foi destaque no noticiário local. Na ocasião, pessoas que estavam na lista de contemplados para o financiamento do imóvel por meio do programa federal dizem que invadiram o conjunto residencial porque tinham sido retirados da seleção de beneficiários.

As casas mencionadas nos posts e vídeos fazem parte do Residencial Cruzeiro, um complexo formado por 500 imóveis que começou a ser construído em 2017 com financiamento da Caixa Econômica Federal pelo Minha Casa Minha Vida — criado em 2009 durante o Governo Lula para subsidiar o financiamento de casas para famílias com renda até R$ 1,8 mil reais. A obra estava prevista para ser entregue em 2019, mas atrasou e a previsão é que fique pronta em dezembro deste ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos