Checamos: não é verdade que 4 mil pessoas morreram por vacina, como disse Queiroga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Não é verdade que 4 mil pessoas morrem por efeitos adversas da vacina no Brasil, como disse Queiroga

  • Dado falso dito pelo ministro da Saúde e não bate com informações de sua própria pasta

  • Após fala negacionista de Queiroga, grupos antivacina replicaram a informação falsa em seus canais em aplicativos de mensagem

Em entrevista à rádio Jovem Pan, na segunda-feira (17), o ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou que 4 mil pessoas teriam morrido em decorrência da vacina contra a Covid-19, o que não é verdade.

“Temos na Secretaria de Vigilância em Saúde registrado 1,7 óbito por cada 100 mil doses aplicadas. Isso perfaz cerca 4.000 óbitos onde há comprovação de relação causal com a aplicação da vacina”, declarou o ministro.

Após Marcelo Queiroga afirmar que 4 mil pessoas morreram por vacina grupos antivacina no Telegram compartilharam a informação falsa (Telegram/Reprodução)
Após Marcelo Queiroga afirmar que 4 mil pessoas morreram por vacina grupos antivacina no Telegram compartilharam a informação falsa (Telegram/Reprodução)

A informação, contudo, é falsa e contraria os dados do próprio Ministério da Saúde. O Boletim Epidemiológico do Coronavírus publicado pela pasta em novembro de 2021 apontava 11 mortes relacionadas a reações das vacinas.

Após a declaração, o ministro foi procurado pela Folha de S.Paulo e reconheceu o erro e disse que os casos estão sendo investigados.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável pela avaliação e aprovação de medicamentos no Brasil. Para um imunizante ser liberado no Brasil o órgão analisa como ele foi produzido, os estudos e embasamentos técnicos que concluíram pela segurança e eficácia do medicamento. Após a liberação do uso em seres humanos, a Anvisa também faz o monitoramento para possíveis eventos adversos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos