Checamos: Petrobras omite aumentos no preço da gasolina em vídeo

·2 min de leitura
  • Estatal não explica a composição do combustível em peça

  • Vídeo omite informações sobre aumentos recentes da gasolina

  • Desde 2016, política de preços da estatal acompanha o mercado internacional

Um vídeo publicado no dia 2 de novembro deste ano no canal da Petrobras no YouTube omite a série de aumento dos preços dos combustíveis e a política de preços adotada pela estatal nos últimos anos.

Na gravação, a empresa traz dados sobre o valor recebido por litro da gasolina e o volume de investimentos feito para produzir o combustível. Além disso, o vídeo não explica os reajustes nos preços e também não menciona que a política de preços da Petrobras é regulada pelo mercado internacional, ou seja, acompanha a cotação do dólar e o valor internacional do preço do barril de petróleo. Dessa forma, com a desvalorização do real frente à moeda americana, consequentemente o preço da gasolina fica mais caro, é a chamada política de paridade de preços de importação.

Vídeo sem contexto publicado na página da Petrobras no YouTube não explica os itens que compõem o preço final do combustível (Foto: YouTube/Reprodução)
Vídeo sem contexto publicado na página da Petrobras no YouTube não explica os itens que compõem o preço final do combustível (Foto: YouTube/Reprodução)

“Para produzir gasolina de alta qualidade, investimos bilhões de reais na procura e produção de petróleo, a 300km da costa e mais de 7 mil metros de profundidade. E você sabe quanto a gente ganha hoje por litro vendido no posto? R$ 2,33”, diz a descrição do vídeo no YouTube. Contudo, não há explicação sobre os aumentos de preço que ocorreram por causa da política de preços da estatal, regida pelos mercados internacionais do petróleo.

Em 2016, no governo de Michel Temer (MDB), a Petrobras anunciou uma mudança na política de preços da gasolina que acompanha o valor internacional da gasolina e seus derivados. “A nova política prevê avaliações para revisões de preços pelo menos uma vez por mês. É importante ressaltar que, como o valor desses combustíveis acompanhará a tendência do mercado internacional, poderá haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias”, disse a empresa no comunicado.

A verificação do Yahoo! Notícias já havia identificado em setembro deste ano que em meio a polêmica sobre o aumento dos preços dos combustíveis, a estatal havia publicado um vídeo em suas redes sociais um vídeo descontextualizado sobre as taxas que incidem no valor final repassado aos consumidores. No entanto, a Petrobras não informa a porcentagem de cada taxa no preço final da gasolina e não menciona que a política de preços da estatal é regulada pelo mercado internacional.

A reportagem do Yahoo! Notícias já verificou a afirmação falsa do presidente Bolsonaro sobre o preço da gasolina, como o combustível é calculado no Brasil, os itens que compõem o preço final do gás de cozinha e post com comparação enganosa sobre o preço da gasolina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos