Checamos: saiba como é calculado o preço da gasolina

  • Vídeo não contextualiza taxas que incidem no valor final repassado aos consumidores

  • Valor da gasolina é regulado pelo mercado internacional

  • Em 2016, a Petrobras anunciou a mudança na política de preços

A Petrobras divulgou em suas redes sociais um vídeo de pouco mais de dois minutos que explicaria a política de preços da empresa. “Tudo o que excede R$ 2,00 no preço da gasolina, não é de responsabilidade da Petrobras”, diz a mensagem.

O vídeo tem circulado também no TikTok, até o momento da publicação da reportagem tinha 74 mil visualizações e 3.808 curtidas, e compartilhado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nessa versão reduzida, de 45 segundos, foi extraído um trecho do vídeo original com a descrição: “A culpa não é da Petrobras. Recebemos apenas R$ 2,00 pela gasolina que chega até você”.

Vídeo que circula nas redes sociais não contextualiza a política de custo do combustível (Foto: TikTok/Reprodução)
Vídeo que circula nas redes sociais não contextualiza a política de custo do combustível (Foto: TikTok/Reprodução)

No gráfico exibido no vídeo publicado pela Petrobras, é mostrado a composição do preço da gasolina cobrado na bomba, mas não informa o percentual atribuído à cada taxa no valor repassado ao consumidor:

Vídeo publicado nas redes sociais da Petrobras não informa a porcentagem de cada taxa no preço final da gasolina (Foto: Petrobras/ Reprodução Twitter)
Vídeo publicado nas redes sociais da Petrobras não informa a porcentagem de cada taxa no preço final da gasolina (Foto: Petrobras/ Reprodução Twitter)

A reportagem do Yahoo! Notícias consultou o site da petroleira e verificou que há uma distorção entre o valor atribuído à Petrobras no vídeo e a porcentagem real, exibida na site, que é de 33,8% na composição do valor do combustível:

Gráfico no site da Petrobras sobre a composição do preço da gasolina (Foto: Petrobras/Reprodução)
Gráfico no site da Petrobras sobre a composição do preço da gasolina (Foto: Petrobras/Reprodução)

Além disso, o vídeo não menciona que a política de preços da Petrobras é regulada pelo mercado internacional, ou seja, acompanha a cotação do dólar e o valor internacional do preço do barril de petróleo. Dessa forma, com a desvalorização do real frente à moeda americana, consequentemente o preço da gasolina fica mais caro, é a chamada “política de paridade de preços de importação”.

Leia também:

Neste ano, houve nove reajustes no preço da gasolina pela Petrobras, e hoje o combustível sai das refinarias a R$ 2,78 por litro. A alta do preço dos combustíveis é uma questão polêmica do governo Bolsonaro e o presidente trava um embate com governadores em torno da taxação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) - que compõe o preço final do combustível repassado aos consumidores - e atribui aos estados a alta no preço da gasolina.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), além do ICMS (27,9%), o preço final da gasolina é composto por:

  • 32,9% – lucro da Petrobras

  • 15,9% – custo do etanol presente na mistura

  • 11,6% – impostos federais (Cide, Cofins e PIS/Pasep)

  • 11,7% – distribuição e revenda do combustível

Em 2016, a Petrobras anunciou uma mudança na política de preços da gasolina que acompanha o valor internacional da gasolina e seus derivados. “A nova política prevê avaliações para revisões de preços pelo menos uma vez por mês. É importante ressaltar que, como o valor desses combustíveis acompanhará a tendência do mercado internacional, poderá haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias”, disse a empresa no comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos