Checamos: texto com críticas a Sergio Moro não é editorial do New York Times

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Sergio Moro
    Jurista brasileiro, ex-Ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil
  • Posts confundem ao dizer que jornal norte-americano escreveu texto institucional sobre Sergio Moro

  • Artigo opinativo sobre a Operação Lava Jato é de cientista político

  • Mensagem circula após a filiação do ex-juiz ao Podemos

Postagens nas redes sociais afirmam que o News York Times teria publicado um texto criticando a atuação do ex-juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato. Contudo, a afirmação é enganosa porque dá a entender que o texto representa a opinião do jornal norte-americano, o que não é verdade.

"New York Times diz que Moro corrompeu o sistema judicial e é responsável direto pelo caos que o Brasil vive hoje", diz a descrição do post compartilhado nas redes sociais.

Post com alegação enganosa circula nas redes sociais (Foto: Twitter/Reprodução)
Post com alegação enganosa circula nas redes sociais (Foto: Twitter/Reprodução)

Na realidade, o jornal publicou em fevereiro deste ano um artigo do cientista político Gaspard Estrada com críticas à Operação Lava Jato, afirmando que ela se tornou um escândalo judicial e que contribuiu para o caos no Brasil. O texto representa, contudo, a opinião pessoal do especialista, e não o posicionamento editorial do jornal. Ainda que o artigo cite Moro como responsável pelo "início" da Operação Lava Jato no Brasil, o ex-juiz não é responsabilizado individualmente pelos atos citados na análise de Estrada.

A reportagem do Yahoo! Notícias buscou pelas palavras-chave "Sergio Moro", "Corrupção Brasil", "Operação Lava Jato" e "Lava Jato" no site do jornal estadunidense e verificou que o nome do ex-ministro foi citado em três editoriais e em nove artigos de opinião.

O jornal descreve a seção de opinião como um espaço "valioso para pessoas que não são jornalistas, e muitas vezes não têm afiliação institucional com o Times, falarem diretamente aos leitores em vez de serem mediados por um repórter. Por definição, esses argumentos e vozes muitas vezes divergem ou divergem de nossos próprios colunistas e editoriais. Esses ensaios devem fornecer aos leitores do Times a coleção de argumentos e ideias mais robusta, ampla e distinta disponíveis".

O conteúdo também foi analisado pelo Comprova.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos