Checamos: vacinas não têm 'DNA alienígena'

·1 min de leitura
  • Vacinas não têm 'DNA alienígena'

  • Afirmação falsa foi feita pelo presidente da Fundação Cultural Palmares nas redes sociais, Sérgio Camargo

  • Vacinas são seguras e eficazes contra o novo coronavírus

O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, sugeriu em sua conta no Twitter que as vacinas contra a Covid-19 injetam “DNA alienígena” nas pessoas.

Em agosto do ano passado, foi denunciado no Ministério Público do Trabalho (MPT) por assédio moral, perseguição ideológica e discriminação. A ação foi movida após o depoimento de 16 funcionários que relataram comentários racistas e acusações contra servidores considerados por Camargo como "esquerdistas".

Print com a declaração falsa de Sérgio Camargo, presidente da Fundação Cultural Palmares, tem sido compartilhado nas redes sociais (Foto: Twitter/Reprodução)
Print com a declaração falsa de Sérgio Camargo, presidente da Fundação Cultural Palmares, tem sido compartilhado nas redes sociais (Foto: Twitter/Reprodução)

No post, Camargo insinua que as vacinas que usam a tecnologia de RNA mensageiro (mRNA) injetam DNA ou poderiam provocar alterações genéticas nas pessoas, o que não é verdade. Atualmente, a tecnologia de RNA mensageiro é usada em duas das vacinas contra o novo coronavírus: Pfizer e Moderna. No entanto, no Brasil, apenas a Pfizer está sendo aplicada com essa tecnologia

Camargo ainda alega falsamente que a Coronavac não funcionaria, o que não é verdade. O imunizante produzido pelo Butantan utiliza a técnica do vírus inativado e tem eficácia global de 50,38%.

A declaração falsa também foi analisada pelo Comprova.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos