Chef descreve cenário de última ceia de Bolsonaro como presidente: família 'caladinha'

A chef brasileira Karlota Fonseca foi a responsável pelo cardápio da última ceia de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, servida na casa do ex-lutador de MMA José Aldo, em Orlando, nos Estados Unidos, no dia 31 de dezembro. Ela, que no Instagram se apresenta como "chef das estrelas", contou, em entrevista à Folha de S. Paulo, os presentes estavam "sem clima" e "sem muito papo".

ONU confirma: Oito últimos anos foram os mais quentes da história da Terra

Sorvete, McDonald's e hotéis: Gastos de R$ 27 milhões no cartão corporativo de Bolsonaro perdem sigilo

"Eles (Bolsonaro e família) estavam assim, né, no clima de meio que sem clima. Tive que me controlar porque eu cheguei lá eufórica por estar servindo o presidente, mas estava todo mundo caladinho, assim, na sua, sem muito papo", disse Karlota.

O ex-presidente havia chegado à residência de Aldo, num condomínio fechado, um dia antes da ceia. Ele permanece na casa do ex-lutador de MMA. Karlota, que ficou conhecida por cozinhar para celebridades nos EUA, país onde vive há cinco anos, suspendeu as férias que havia marcado com o marido quando foi contratada por um amigo da família Bolsonaro.

"Quando eu fui contratada, a primeira coisa que me disseram foi: 'Eles são muito simples. Se você levar um arroz, uma salada e uma carne, está ótimo. Só que eu quis levar o melhor", lembrou a chef.

O menu elaborado por Karlota contou um pernil assado, travessa de bacalhau com natas, filé ao molho madeira e camarão aos quatro queijos. Como acompanhamento havia farofa de bacon e passas, arroz e salada. A sobremesa foi sorvete de queijo com goiabada.

A chef contou que chegou à casa de José Aldo por volta das 21h30. Ela passou por seguranças americanos e "bateu um papo" com o presidente na cozinha:

"Ele foi muito simpático. Veio, tirou foto. Eu falei: 'Ai, não acredito'. Aquela coisa toda".

Segundo Karlota, Michelle já havia ido dormir. Uma pessoa deu essa informação à chefe e afirmou que a ex-primeira-dama gostaria de conhecê-la quando fosse buscara louça usada no jantar. No dia 2 de janeiro, a profissional voltou à casa para preparar o almoço: feijão, arroz, frango assado e salada. Foi quando encontrou Michelle, que descreveu como "mega gentil".

A chef disse que tem dado suporte à família Bolsonaro, mas informou que às vezes eles mesmos preparam suas refeições. Michelle, revelou, tem preferência por carne bem passada e gosta de comida apimentada. Já Bolsonaro tem que consumir comida leve, como sopas e caldos, à noite por causa dos problemas intestinais decorrentes da facada que levou em 2018.

De acordo com Karlota, que é apoiadora do ex-presidente, a residência de José Aldo virou uma espécie de pontos turístico em Orlando:

"Tem gente que passa de carro, quer tirar foto, elogiar. E dá pra ouvir tudo de dentro da casa. Às 7h, eles estão sendo acordados".