Chef português badalado abre boteco brasileiro no centro de Lisboa

GIULIANA MIRANDA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com direito a caipirinhas, queijo coalho, feijoada e até pastel de vento, o chef Kiko Martins, um dos cozinheiros mais conhecidos de Portugal, acaba de lançar um espaço dedicado à gastronomia brasileira de botequim.

“O Boteco” abriu as portas em novembro na praça Luís de Camões, no centro histórico de Lisboa, e é um retorno às origens brasileiras de seu criador.

Filho de uma pernambucana e um português, Kiko diz que “nasceu por acaso” no Brasil, para onde a família se mudou temporariamente devido ao ambiente político português logo após a Revolução dos Cravos (em abril 1974).

“Guardo memórias muito afetivas do Brasil e a comida era algo sempre presente”, explica Kiko, fazendo um esforço para retomar o sotaque carioca aprendido durante a infância.

O cardápio é mercado por releituras de clássicos das comidas de boteco brasileiras, incluindo petiscos como pastel de queijo coalho (este é € 5,40), linguiça com farofa (€ 3,90€) e espetinhos de coração de galinha (€ 4,30).

O famoso bolinho de feijoada ganhou uma versão aportuguesada, o croquete de feijoada. O também brasileiríssimo bobó também tem um twist lusitano, e o bacalhau foi incorporado à receita.

“Quando eu estava nos testes [para definir o cardápio], o pastel de vento era uma coisa que eu já não comia tinha 30 anos. Então, quando eu experimentei, foi aquela sensação de dizer ‘uau’ para a comida”, diz Kiko Martins.

Para acompanhar, há várias opções de caipirinha. Entre as sobremesas, o bolo de brigadeiro e o quindim com tapioca são os destaques.

“O mais complicado foi a parte de encontrar alguns ingredientes brasileiros. Queria encontrar tucupi e umas outras coisas diferentes, mas foi bem complicado”, conta o chef.

A decoração, assinada por António Martins, é inspirada nos “pés-limpos” cariocas e tem como destaques um enorme painel do artista plástico português Bordalo II.

‘UNIVERSOS’ GASTRONÔMICOS

Após uma temporada como missionário na África, seguida por uma viagem de mais de um ano que passou por 26 países, Kiko Martins voltou a Portugal decidido a incorporar as referências internacionais a sua culinária.

Desde então, tem aberto uma série de restaurantes, cada um dedicado a um tipo específico de comida, desde carnes (O Talho) até ceviches (A Cevicheria).

O Boteco

Praça Luís de Camões, 37

Chiado, Lisboa

Seg-Dom: 12h30 às 23h30