Chefe de agência nuclear da ONU pede que líder de usina nuclear da Ucrânia seja libertado

FOTO DE ARQUIVO: Usina Nuclear Zaporizhzhia perto de Enerhodar

ZURIQUE (Reuters) - O chefe da agência supervisora nuclear da ONU pediu a libertação do diretor-geral da usina nuclear ucraniana de Zaporizhzhia, que foi ocupada por russos, dizendo que a sua detenção representava uma ameaça à segurança.

Uma patrulha russa deteve Ihor Murashov na sexta-feira, afirmou a empresa estatal responsável pela usina no sábado. A Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA, na sigla em inglês) disse que a Rússia havia confirmado a prisão.

“O diretor-geral da IAEA, Rafael Grossi, expressou a esperança de que o senhor Murashov retorne para sua família com segurança e rapidamente e possa retomar suas importantes funções na usina”, tuitou a agência no fim do sábado.

A agência está em contato com autoridades relevantes em busca de esclarecimentos sobre a detenção temporária, que, segundo ela, teve um “impacto muito significativo” a Murashov e aos padrões de segurança nuclear.

Grossi deve conversar com Moscou e Kiev na próxima semana sobre a criação de uma área de proteção em torno da usina de Zaporizhzhia, disse a agência neste sábado.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse neste domingo que Grossi o assegurou em uma ligação por telefone que a IAEA não pouparia “esforços para garantir a libertação do diretor da ZNPP detido pela Rússia”.

(Por Michael Shields; reportagem adicional de Pavel Polityuk em Kiev)